Em julho de 2011, Frederico trocou a terra do pão de queijo (Uberlândia, Minas), pela terra do acarajé (Salvador, Bahia).

Aqueles queijos que Frederico trazia toda vez que ia visitar a família em Minas, de repente, viraram sinônimo de empreendedorismo em Salvador. Nessa missão empreendedora, Tati, à época, namorada, e hoje esposa de Frederico, tomou para ela o sonho dele, transformando-o, como costuma dizer, em “NOSSO SONHO”.

Salvador, em meados de 2016, quando a OXE começou, ainda era extremamente carente em acesso e informação sobre queijos artesanais brasileiros. Podemos dizer, seguramente, que fomos pioneiros em trazer a cultura do queijo artesanal para a terrinha do acarajé.

E a grandeza do trabalho da OXE é porque realizamos um trabalho que carrega história, seriedade e compromisso com tudo que trazemos para Bahia.

A OXE valoriza os pequenos produtores rurais, cria relação com eles, conhece todo o processo e etapas de produção IN LOCO.

E assim a OXE segue cada vez mais ampliando o alcance da sua missão que é disseminar história e cultura por meio do que é patrimônio para nós, brasileiros: os nossos queijos, os nossos doces, as nossas geleias, molhos e tantas outras delícias. Tudo isso sempre valorizando o pequeno produtor rural e as pequenas famílias produtoras.

Nossos planos são expandir ainda mais o mix de produtos, valorizar cada vez mais novos pequenos produtores e ampliar o alcance da OXE em Salvador e demais regiões.